16 Janeiro 2017

Obras realizadas a pensar nas pessoas

“Todas as obras realizadas são sempre feitas a pensar nas populações que servimos”, garante Manuel Veiga, autarca há oito anos na freguesia de Avelãs de Cima.
Disponível para uma nova candidatura, faz um balanço positivo do mandato e elenca as obras mais relevantes para o ano em curso.

A concluir o segundo mandato à frente dos destinos da freguesia de Avelãs de Cima, Manuel Veiga faz um balanço muito positivo do trabalho realizado pelo seu executivo nos últimos três anos. “Implementamos procedimentos e novos serviços, realizámos obras, todas direcionadas para as pessoas, já que essa é a nossa grande preocupação – servir as pessoas”.
Com uma taxa de realização orçamental a rondar sempre a casa dos 85%, diz-se satisfeito com o que tem conseguido fazer na freguesia que lidera.

Candidatura à vista. Manuel Veiga diz-se, por isso, com vontade e alento para fazer mais um mandato ao serviço da freguesia, ainda que não rejeite a hipótese de fazê-lo fora das listas do PSD, nas quais fora eleito há quatro anos atrás. Por isso, aposta num trabalho de continuidade, caso venha a ser reeleito, com a atual equipa que o acompanha a não sofrer alterações significativas. “Somos uma equipa coesa, unida, não havendo necessidade de realizar grandes mudanças”, sublinhou.

Obras prioritárias. Para este ano decisivo, congratula-se por ter havido da parte do executivo camarário a indicação de mais transferências de verbas para as Juntas de Freguesia, o que permitirá fazer mais investimentos.
Assim, Manuel Veiga aponta como obras prioritárias para 2017 a construção de um passeio que ligue o novo Centro Escolar à Rua de Santo António, no lugar da Cêrca.
Uma necessidade urgente, para garantir uma maior segurança, porque muitos pais e avós vão a pé com as crianças para a escola e circulam na via que já não é larga.
Depois da conclusão da tão desejada estrada de ligação entre a Figueira-Boialvo (que veio diminuir significativamente a distância entre as duas povoações), Manuel Veiga pretende, este ano, avançar com a construção da ponte do Souto. “Uma ponte muito necessária, que permite atravessar o rio com mais segurança e facilidade no acesso por estradão ao Moinho do Pisco”, destaca.
Durante este ano, fica também a promessa de requalificação de todas as paragens de autocarros – perto de uma dezena – existentes em todos os lugares da freguesia. “Somos amigos do ambiente e, para além de recuperar todas as paragens, vamos retirar todas as coberturas em fibrocimento”.
Outras obras. Também é intenção do executivo avançar, em parceria com a Câmara Municipal de Anadia, com a colocação de faixas redutoras de velocidade na EN334, entre o Centro Escolar e Boialvo: “é um perigo diário devido ao excesso de velocidade, já que é uma via com muito movimento”, admite.
Em fase de imple- mentação no terreno, com a vizinha freguesia de Avelãs de Caminho, está também o projeto da Rota das Avelãs que, até à Páscoa, deverá estar devidamente assinalada e pronta a ser utilizada pelos munícipes.
Nesta área, a Rota da Flor de Liz, projeto implementado pelo Agrupamento dos Escuteiros de Avelãs de Cima terá também um apoio da Junta de Freguesia nesta sua fase de conclusão, de forma a que possa estar ao serviço dos munícipes e dos visitantes dentro de poucos meses.
Sempre tendo a questão ambiental na linha das prioridades, o autarca Manuel Veiga destaca o investimento que pretende fazer no Parque do Brejo, no Pereiro. “É um espaço que já está muito bonito mas queremos melhorar com a construção de sanitários pré-fabricados, pois já lá temos mesas, bancos e churrasqueira”.
O executivo de Avelãs de Cima quer ainda, na área da Cultura e Educação, oferecer na altura da Páscoa, a todas as crianças da freguesia, uma ida ao teatro: “vamos contratar uma empresa que venha representar uma peça de teatro ao Centro Escolar, agora com todas as condições para isso”, assim como irá apoiar o Grupo de Cantares da freguesia – Incantus a gravar o seu primeiro CD de originais. Um apoio que o autarca admite juntar-se a outras colaborações, nomeadamente de empresas locais: “trata-se de um grupo que tem desenvolvido um trabalho meritório a nível cultural e o musical ao interpretar, em exclusivo, letras de poemas escritos por poetas da freguesia.”
Manuel Veiga quer ainda continuar a apoiar todos os torneios desportivos que se realizem na freguesia, oferecendo os respetivos troféus.
Neste âmbito, revela ainda que no dia 30 de abril, a Junta de Freguesia promove, em parceria com uma associação de Estarreja, uma demonstração de jogos tradicionais no Parque em S. Pedro, junto ao cemitério. Uma iniciativa que irá contar com a participação de todas as coletividades da freguesia, “para dar a conhecer aos mais novos jogos do antigamente e recordar aos mais idosos brincadeiras da sua meninice”, explica.
Neste ano de 2017, a Junta de Freguesia irá continuar a promover aulas de exercício físico sénior às terças e quintas-feiras, nas instalações do Centro Social de Avelãs de Cima. Uma iniciativa que tem tido muita adesão da comunidade e que se vai prolongar até junho deste ano.
Outra preocupação é as avarias no que à iluminação pública diz respeito. Por isso, faz um apelo a todos os residentes para que façam chegar à Junta de Freguesia todas as situações de avaria. “Já fizémos várias comunicações e exposições, mas a dificuldade está nos casos de prolongamento de rede que obedece a estudos, orçamentos e consenso entre a EDP e a Câmara. Relatamos as situações mas não depende de nós”, diz ainda.
A terminar, Manuel Veiga destaca a intenção de avançar com um plano de alcatroamentos em vários locais da freguesia, caso da via que liga Canelas a Ferreirinhos, porque se encontra em muito mau estado, mas também a estrada que liga a Candieira à Figueira, assim como a Rua do Bairro (Boialvo), onde terá de ser feito primeiro a renovação da rede de água e só depois colocado um novo piso.

Piscina pública – a grande obra do ano

Com um orçamento de 112 mil euros (mais 12 mil euros do que no ano transato), Manuel Veiga fala ainda da necessidade de legalizar e implementar na desativada escola primária de Avelãs de Cima uma piscina pública com um chapineiro para os mais pequeninos.
O espaço está todo vedado, possuindo ainda outras infraestruturas como balneários e sanitários que terão de ser readaptados para à nova função, em obras que não serão de vulto.
Ainda que a escola tenha estado sempre em atividade, funcionando presentemente como um centro de formação, onde são ministrados vários cursos, o vasto recreio e zona envolvente será alvo de uma enorme requalificação, com a construção de uma piscina que ficará à disposição de toda a população, sobretudo dos jovens que nas férias de verão, passarão a ter um local seguro para passar as tardes: “assim evitamos que vão para o rio ou para a charca”. Este será um espaço de lazer aprazível, que fará as delícias de todos.
Com um custo que vai rondar os 17 mil euros, este projeto está em estudo e em fase de elaboração do projeto. Terá 11 metros por 4,5 metros com 1,5 metros de profundidade. O chapineiro terá 2,5 metros por 4,5 metros e destina-se aos mais pequeninos.
Uma obra que gostaria de ver concluída ainda este ano, embora sabendo que o processo é moroso.

Catarina Cerca

Fonte: Jornal da Bairrada